Cadastre-se
 

Práticas

Disclamer

BIOELETROGRAFIA (FOTO KIRLIAN)
Bioeletrografia

O QUE É A BIOELETROGRAFIA?

É uma fotografia da ionização dos gases e/ou vapores exalados pelos poros da nossa pele. Usualmente tira-se fotos das pontas dos dedos de ambas as mãos. As cores e as estruturas geométricas que aparecem nas fotos, permite diagnosticar problemas de saúde física e/ou psíquica.

A parte central da foto que aparece na cor preta, é a ponta do dedo.
A essa figura que aparece na foto damos o nome de “halo”, e podemos distinguir as cores brancas, azul e vermelha.

A foto Kirlian ou Bioeletrografia “não é”:

  • A foto da Aura nem da Auréola dos Deuses Idianos, nem dos chamados “corpos sutís”, segundo a tradição religiosa dos Indianos;
  • A foto da Auréola ou da Aura que aparece em torno das cabeças dos Santos da Igreja Católica, segundo a tradição Católica;
  • A foto de um anjo, de um espírito ou de qualquer outra entidade sobrenatural.

QUAL É O OBJETIVO DA BIOELETROGRAFIA?

A Bioeletrografia oferece a oportunidade através de um exame simples e rápido, de se obter informações precisas e altamente eficazes sobre a realidade emocional, psicológica e a saúde física. Auxiliando através de um diagnóstico científico as pessoas terem rapidamente uma visão panorâmica que promovera o autoconhecimento, assim como a melhor terapia a ser usada para a solução das dificuldades evidenciadas.

COMO SURGIU?

BioeletrografiaA origem da Técnica Bioeletrográfica remonta ao ano de 1904, no Brasil, mais especificamente em Porto Alegre (RS), quando um gaúcho, Padre Jesuíta, Físico e Engenheiro Politécnico, o Padre Roberto Landell de Moura inventou uma máquina que fotografava um halo luminoso em torno do corpo humano, de plantas, de animais e até mesmo de objetos inanimados.
O Padre Landell nomeou este halo de perianto. Posteriormente, em 1939, na antiga União Soviètica, um eletrecista autodidata, de nome Semyon Davidovitch Kirlian, a reinventou e a divulgou ao mundo com o nome de Máquina Kirlian. Essa divulgação, em escala mundial, somente ocorreu em 1960, iniciando-se assim a atual fase de pesquisas nessa área que inicialmente recebeu o nome de Kirliangrafia.

No Brasil, o professor, físico, Newton Milhomens, a partir de 1968, começou a pesquisar sobre o assunto, desenvolvendo o padrão Milhomens de análise das fotos bioeletrográficas.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

Bioeletrografia
Fig.1

Bioeletrografia
Fig.2

 

No esquema acima (FIG.1), temos (à esquerda) um gerador que conduz a energia à placa onde o cliente coloca o dedo (à direita), e entre o dedo e a placa, um filme fotográfico. Quando a placa é energizada, os gases e vapores que saem pelos poros das papilas digitais são então ionizados. A luz proveniente dessa ionização é captada pelo filme, produzindo então uma foto Kirlian ou Bioeletrografia (FIG.2).
A partir das fotos obtidas podemos usar como auxilio em diagnósticos de problemas orgânicos e/ou pasíquicos.
Em setembro de 1999, a Academia de Ciências da Rússia, durante realização de um Congresso, em Moscou considerou oficialmente a Bioeletrografia como sendo um fato científico, e em 2000, o Ministério da Saúde da Rússia, até o recomendou como prática médica naquele país.

O QUE PODE SER TRABALHADO ATRAVÉS DA BIOELETROGRAFIA?

Podemos usar a bioeletrografia como auxílio no diagnóstico precoce de:

  • Área Psicológica: Egocentrismo; baixa autoestima; hiperatividade; agressividade; apatia; preocupações; angústia; ansiedade; conflitos psíquicos ou emocionais; estresse; estados depressivos; raiva; ira; ódio; revolta; rancor; descontentamento; desilusão; decepção; traição; complexo de culpa; tristeza; melancolia; problemas sexuais; menopausa; desiquilíbrios hormonais; desiquilíbrios neuroendócrinos; tendências autodestrutivas; inveja e etc.
  • Área Médica: Intoxicação de qualquer ordem (medicamentosa, alimentos, bebidas, drogas e etc.); processos inflamatórios; processos infecciosos; processos degenerativos; dores; processos alérgicos e tumores.

COMO O EXAME É REALIZADO?

  • Primeira Consulta: consulta presencial (o cliente vai até o consultório), para efetuar o exame Bioeletrográfico, o procedimento dura cerca de 30 minutos.

Orientação para o exame: Durante 1 hora que antecede o exame é proibido: fumar, lavar as mãos, ingerir bebidas alcoólicas, fazer uso de drogas, usar cremes, perfumes ou ter contato com qualquer substância química (principalmente nas mãos).

NOTA IMPORTANTE: EM HIPOTESE ALGUMA, PESSOAS QUE USAM "MARCA-PASSO CARDÍACO" PODEM SER BIOELETROGRAFADAS.

  • Segunda Consulta: consulta presencial, será agendada, após a revelação das fotos. A sessão tem duração de 90 minutos para o detalhamento dos resultados, apresentação de conclusões e orientações importantes que propiciarão ao cliente a oportunidade de uma visão precisa de suas condições emocionais e físicas.